Volume 3
Número 4

20 de julho de 2006
 
 * Edição atual    
Documento sem título

          Economia, meio ambiente e comunicação, de Elimar Pinheiro do Nascimento e João Nildo de Souza Vianna (org). (Rio de Janeiro, Garamond, 2006)

           Fruto de um curso de extensão sobre desenvolvimento sustentável, organizado pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável da UNB, para jornalistas, o livro reúne 9 artigos sob a responsabilidade de especialistas em diversas áreas com temas e olhares particulares, compondo um panorama bastante abrangente e plural da questão ambiental. Para os comunicadores, e particularmente os jornalistas, merece menção a pesquisa sobre transgênicos na grande imprensa, que abre a obra. Inclui 3 artigos sobre recursos hídricos e sua gestão e também rico material sobre o conceito, dilemas e desafios do desenvolvimento sustentável brasileiro, além de análises e reflexões sobre licenciamento ambiental e a Política Nacional de Meio Ambiente. Vale mesmo a pena conferir.

          Sobre a Terra, de Ricardo Garcia. 2a ed. (Lisboa, Portugal, Público - Comunicação Social SA, 2006)

          Com o objetivo de constituir-se em um "guia para quem lê e escreve sobre meio ambiente", o trabalho de Ricardo Garcia, agora em segunda edição, tem inúmeras virtudes, especialmente a de contribuir para o aumento da massa crítica em jornalismo ambiental. Dividida em 3 partes, a obra traz, nas duas primeiras, informações específicas sobre a teoria e a prática do jornalismo ambiental (seu objeto, fontes, público e conselhos úteis) e na terceira uma síntese sobre 15 temas que frequentam a pauta da cobertura ambiental (água, energia, florestas, biodiversidade etc). Trata-se de um esforço e de uma contribuição importantes e que enriquece a literatura sobre jornalismo ambiental em língua portuguesa. Leitura valiosa.

          As florestas plantadas e a água, de Walter de Paula Lima e Maria José Brito Zakia (São Carlos/SP, RiMA, 2006)

          O trabalho analisa uma questão controversa e sempre presente nos debates ambientais: o impacto das florestas plantadas nos sistemas hidrológicos e, portanto, no meio ambiente. Ele postula a Silvicultura Sustentável e argumenta em favor do conceito de microbacia hidrográfica como unidade de planejamento. Uma leitura de caráter essencialmente técnico, mas bastante útil para quem se interessa pela questão.

          Linguagem, Política e Ideologia. Uma análise do Discurso de Partidos Verdes, de Deuxa Maria de Souza-Pinheiro Passos (Campinas,/SP, Pontes Editores, 2006)

          O livro tem como origem a tese de doutorado da autora, defendida no Programa de Pós-Graduação em Linguística da Unicamp, e analisa os processos envolvidos na designação de Partido Verde , a partir da leitura de publicações (manifestos etc) deste Partido. Ela discute as concepções de natureza implícitas do discurso partidário e conclui que elas apresentam um caráter por vezes contraditório.

 

 
Imprimir   Enviar para um amigo